Procurar:
Buscador avançado
Procurar
  English
  Español
  Français
  Italiano
Português
INÍCIO PROCURAR CONTATO
ACESSOS
Congress AMP 2016
RadioLacan.com
Lacan Quotidien
LC Express
LC Express
EFP
FAPOL
A Orientação Lacaniana
APRESENTAÇÃO
OS CURSOS DE JACQUES-ALAIN MILLER - TRECHOS
 
APRESENTAÇÃO

A orientação lacaniana é o ensino de Jacques-Alain Miller, pronunciado no quadro do Departamento de Psicanálise de Paris VIII. Este curso prossegue a cada ano, num ritmo semanal.

Desde 1973, Jacques-Alain Miller não cessa de trabalhar sobre o tema. Inicialmente, numa primeira série de ensino, lendo Lacan a partir de sua formação de filósofo, na Universidade experimental de Vincennes. Depois, em 1981 - o Departamento de Psicanálise tendo encontrado refúgio em Saint-Denis, J.-A. Miller escolhe ensinar em locais alugados em Paris - , ele recomeça, dessa vez enquanto praticante da psicanálise, uma segunda série, depois de uma breve interrupção: «Escansões no ensino de Lacan», « Do sintoma ao fantasma», etc. Esta série se completa com «O parceiro-sintoma » em 1998, para com novo ímpeto enveredar por uma terceira série com, entre outros, « Os paradigmas do gozo», « Biologia lacaniana e acontecimento de corpo ».

O ano 2001-02 começa por três lições sobre « A formação do analista» (Revue La Cause freudienne n° 52, Paris, difusão Seuil, novembro 2002), depois começa um seminario em colaboração com colegas da Escola da Causa Freudiana, principalmente com Éric Laurent. O tema da prática do caso é então posto em estudo na sequência das Jornadas da ECF 2001 que ocorreram sob o título
« Você pode saber como se analisa na Escola da Causa freudiana» (Tu peux savoir comment on analyse à l’École de la Cause freudienne ). O ano prosseguirá com «Reflexões» (Réflexions). No início de 2002 é « O momento presente» (Le moment présent ) que faz a preocupação dos protagonistas desse curso-seminário; depois, « A prática da contra-transferência» ( La pratique du contre-transfert ) nas suas consequências para a teoria psicanalítica, e ainda «Inconsciente e política » (inconscient et politique), e enfim «A vergonha » (La honte).

O ano 2002-2003 começa sob o signo do oráculo e, durante o ano, é batizado como « Um esforço de poesia ». A publicação da sátira “O sobrino de Lacan” o escande, no início de2003. Inicia-se então, na sequência, uma parte intitulada
«Psicanálise e sociedade», e o ano termina com o tema « Religião, psicanálise». Encontrar-se –á aquí as duas primeiras lições sobre esse tema (Orientação lacaniana III, 5, lições de 14 e 21 de maio 2003), estando as duas seguintes publicadas na revista La Cause freudienne intitulada « Gays em análise?» ( Des gays en analyse?)

O ano 2003-04 começa com um debate acerca da emenda Accoyer sobre as psicoterapias e o relatório Cléry-Melin. Ler-se-á a esse propósito : Carta à Bernard Accoyer e à opinião esclarecida, Le nouvel Âne. Duas lições desse curso (com Jean-Claude Milner) serão publicadas na Évaluation, outras na Quarto e na Cause freudienne, notadamente aquelas consagradas ao Seminário A angustia, de Jacques Lacan.

O ano 2004-05 é, de início, inteiramente ocupado pelo Seminário O Sinthoma de Jacques Lacan (cf. La Cause freudienne n° 60 à 63); depois o curso vai seguir o fio de uma atualidade movimentada.

O ano 2005-06 é introduzido por « Iluminações profanas » com um comentário do Seminário de Jacques Lacan, De um Outro ao outro.
 

AS ESCOLAS
DA AMP >>
EBP ECF ELP EOL NEL NLS SLP